Hérnia

As hérnias são defeitos anatômicos em nosso corpo que causam dor e desconforto, com sérias complicações caso não sejam diagnosticas e tratadas. São mais freqüentes no abdômen, mas também ocorrem em outros locais. São causas comuns de dor na região da virilha.

A correção cirúrgica das hérnias é uma das operações mais realizadas em um hospital. Muitas dessas operações podem ser feitas com anestesia local e sedação, proporcionando uma rápida recuperação pós-operatória, permitindo ao paciente receber alta no mesmo dia da internação. As hérnias mais freqüentes são as localizadas na virilha e no umbigo. Outras aparecem em locais já operados, as chamadas hérnias incisionais.


Em se tratando de uma hérnia inguinal, a única forma é por meio de cirurgia. Esta operação é muito simples, desde que o paciente não apresente outras doenças que não tratadas podem contra indicar o procedimento. O procedimento é realizado através de um pequeno corte sob anestesia local ou peridural. A hérnia é empurrada para dentro do abdômen e a abertura da parede abdominal é fechada com uma tela bastante resistente.


Outro método de correção da hérnia inguinal é através de vídeo laparoscopia. É considerada uma técnica minimamente invasiva que tem a grande vantagem de ocasionar pouca dor no pós-operatório, ausência de incisões convencionais e um retorno mais rápido as atividades laborais.


Não deverá realizar atividades que exijam esforço físico nos primeiros 7-10 dias de pós-operatório, como dirigir automóveis, carregar peso acima de 5 kg ou praticar esportes. O objetivo destes cuidados é dar tempo para que as diversas camadas cicatrizem adequadamente e a tela possa se aderir firmemente a elas, diminuindo o risco de retorno da hérnia.


Após uma semana, deverá ir ao consultório para revisão cirúrgica. Normalmente não se faz necessária a retirada de pontos, pois os fios usados são absorvíveis.

 

Cirurgião Geral


Sul América
GEAP
Unimed