Vibrolipoaspiração

A lipoaspiração é a remoção do excesso de gordura, através de cânulas, da superfície corporal como abdome, cintura, culote, joelho, nádegas ou pescoço. Essa gordura não é eliminada com exercícios ou dietas.
A lipoescultura é uma técnica de lipoaspiração, que neste caso parte da gordura aspirada é colocada em alguma região do corpo que precise ser modelada (lipoenxertia), como por exemplo o bumbum. Uma parte da gordura é absorvida (em média 40%) e outra permanece definitivamente com bons resultados.
Esta cirurgia pode ser realizada tanto em homens quanto em mulheres, não sendo contudo método substituto de dieta ou exercícios. Importante lembrar que esse procedimento não é emagrecedor, e sim tratar o contorno corporal em pacientes dentro de um peso adequado. A indicação deve ser bem pensada, pois os resultados dependem principalmente da capacidade de retração da pele no local tratado, após a remoção da gordura subjacente. Nos casos onde há flacidez de pele além do excesso de gordura, são necessários procedimentos envolvendo a retirada desta pele também. Nestes pacientes, a simples remoção da gordura utilizando a lipoaspiração tenderá a acentuar as rugas e dobras decorrentes da flacidez da pele, podendo gerar resultados insatisfatórios.
A lipoaspiração foi desenvolvida na década de 80 e revolucionou a busca pelo corpo de belas formas. Com o passar dos anos, essa técnica foi aperfeiçoada, com redução dos tamanhos das cânulas, tornando-a menos invasiva e com resultados mais previsíveis.
Realizada em ambiente hospitalar, sob anestesia local, peridural ou geral, podendo durar de 30 minutos a 3 horas. O internamento poderá ser day-clinic ou até por 24 horas.
A cirurgia é realizada através de incisões de 0,5cm, que deixam cicatrizes que ficam praticamente imperceptíveis, sendo posicionadas em locais menos visíveis do corpo. As cânulas utilizadas atualmente são bem mais delicadas do que aquelas usadas no passado, levado a um resultado sem aquelas irregularidades que eram observadas, além de produzirem um traumatismo bem menor. Vibrolipoaspiração.
A VIBROLIPOASPIRAÇÃO é uma técnica, utilizada por dr. Romero Almeida, que consiste em um novo conceito de conforto e eficiência para a cirúrgia plástica. Um dispositivo mecânico/eletrônico conectado a uma cânula realiza movimentos axiais e vibra a ponta da cânula. Leve e fácil de usar, a ferramenta reduz o stress físico do cirurgião, facilitando a passagem da cânula pelos tecidos e preservando a sensibilidade manual para os refinamentos, o que permite mais rapidez no tratamento de grandes áreas corporais. A pulsação possibilita a remoção de gordura localizada por quebra das células adiposas, dando ao cirurgião melhor condição tática na “escultura” de determinadas áreas do corpo. A técnica possibilita aspirar um volume maior de gordura por minuto, reduzindo o tempo cirúrgico. O resultado é um pós-operatório com menor edema, menos dor, equimoses ou hematomas, além de maior retração da pele nas áreas operadas, trazendo mais conforto. Garantindo satisfação para médicos e pacientes.
Na alta a paciente estará usando uma cinta modeladora que deverá ser mantida dia e noite por 30 dias. Em casa, é importante repousar, ingerir muito líquido e alimentar-se bem. Inicialmente a paciente estará inchada, e este inchaço irá piorar durante toda a primeira semana, após a qual começará a melhorar. Edemas nos pés e braços também são comuns. É normal sentir um pouco de tontura e fraqueza nos três primeiros dias. Também observará que toda a área lipoaspirada ficará bastante arroxeada.
Dependendo da quantidade lipoaspirada você poderá voltar as suas atividade 3 a 7 dias após a cirurgia. Exercícios físicos devem ser evitados por 2-4 semanas. É fundamental evitar o sol por no mínimo 2 meses, para evitando a formação de manchas na pele. A drenagem linfática é fundamental no controle do edema, diminuindo o tempo de recuperação e ajudando a evitar o aparecimento de irregularidades e depressões nas áreas tratadas. O resultado definitivo se dará entre 3 a 6 meses após a cirurgia.

Cirurgia Plástica


Sul América
Unimed
GEAP