Blefaroplastia

Com o passar do tempo, as estruturas palpebrais vão se tornando frouxas, levando à um excesso de pele e protrusão das bolsas de gordura que ficam sob as pálpebras. Essas alterações podem ser evidenciadas pelas dobras da pele e pelo abaulamento dessa região, conferindo um aspecto facial de tristeza e cansaço.
A cirurgia das pálpebras corrige estas alterações ao retirar o excesso de pele e reduzir as bolsas de gordura, tornando as pálpebras mais planas e lisas, restabelecendo assim um aspecto facial mais alegre e descansado.
O tipo de anestesia pode ser local, local com sedação ou raramente geral. Geralmente, o tempo de internação é de até 12 horas, quando usada anestesia local. Pode ser estendido para 24 horas no caso de anestesia geral ou conforme orientação do médico.
Sempre há formação de edema (inchaço) e equimose (manchas vermelhas), que podem variar de intensidade. Geralmente desaparecem de 1 a 2 semanas. Para que a formação destas seja minimizada utiliza-se compressas geladas de soro fisiológico nas primeiras 24 horas pós-operatórios.
Outro cuidado importante é evitar o calor (banhos muito quentes, cozinhar, etc.), que favorecem a formação do edema e das equimoses. O sol deve ser evitado por 3 meses (uso de óculos escuros).
Em geral toda cirurgia plástica leva 6 meses para o resultado definitivo, pois é o tempo necessário para o amadurecimento da cicatriz. No caso das blefaroplastias, 80% do resultado pode ser alcançado antes, após três meses.

Cirurgia Plástica


Unimed
Sul América
GEAP